terça-feira, 1 de maio de 2018

O sentido da RCC para a Igreja do Terceiro Milênio

Por Padre Caetano Minette de Tillesse
Discurso durante a comemoração do jubileu de prata da RCC de Fortaleza
Colégio Marista Cearense, Fortaleza/CE, junho de 2000.
Em tom coloquial.
__________

TEMOS QUE EVANGELIZAR DE UM JEITO NOVO!

Eu quero falar da evangelização do terceiro milênio, ou seja, uma nova evangelização. Este é um assunto muito amplo, emergente e por demais urgente, que a gente não pode omitir de maneira alguma. Estamos começando agora o terceiro milênio. Estamos dizendo que temos de evangelizar. O Papa diz que tem que ser uma nova evangelização. Mas, o que é essa nova evangelização? O que é isso? É só lançar o balão? Vamos continuar naquele mesmo "lenga-lenga" em que estamos? Dois mil anos de evangelização e o balanço foi largamente negativo. Dois mil anos de evangelização! Portanto, pensemos aqui, depois dos primeiros tempos, a Igreja caiu praticamente no constantinismo, a igreja de Constantino, que continuou com essa visão da cristandade que tínhamos até bem pouco tempo aqui no Brasil. Portanto, uma certa visão do cristianismo. Hoje em dia essa visão não satisfaz mais. O Papa [João Paulo II] pediu perdão por muitas coisas que tinham sido feitas nessa ótica. Aqui no Brasil estamos celebrando com muita exuberância, não sei, os quinhentos anos de Evangelização. No Brasil e na América Latina em geral. É um triunfo ou um mea culpa? O que é que é? Sabemos que os que quiseram celebrar foram barrados por manifestantes que ficaram protestando. Talvez, por causa do "triunfalismo". Estamos agora na beira, na soleira do terceiro milênio e já estava na hora de começar uma nova evangelização. Qual? Continua do mesmo jeito? Aquele mesmo "lenga-lenga"? Qual é essa nova evangelização? Aqui se programou falar dos vinte e cinco anos da Renovação Carismática em Fortaleza. Para mim, isso é apenas um episódio dentro de um programa muito amplo.


EVANGELIZADORES CONSCIENTES

Não se pode nunca perder a visão do conjunto, senão a gente cai no sentimentalismo e perde de vista o objetivo do que estamos fazendo hoje: nos prepararmos para uma NOVA EVANGELIZAÇÃO! Pois essa evangelização do terceiro milênio só pode ser feita por evangelizadores adultos na fé, conscientes do que está acontecendo. E a gente sabe que a contestação até agora permanece. E a gente não pode deixar ou ignorar, simplesmente. Portanto, é bom ver do que se está falando aqui em Fortaleza. Temos confrontos entre a RCC e a Teologia da Libertação, e o questionamento é muito parecido. A RCC canta "Amém, aleluia", o que dá mais raiva à Teologia da Libertação. E a Teologia da Libertação diz a mesma coisa com uma letra só de diferença: "Amém, ale-Lula". O certo é que, "Aleluia" ou "Ale-Lula", atrás dessas letras tem um programa totalmente diferente. De uma parte, portanto, um partido militante que quer derrubar o governo, se revolta contra a situação e quer promover uma revolução. E, da outra parte, “Amém, Aleluia" que pode ser, simplesmente, pessoas adormecidas que tem sua consciência tranquila e nem sabem o que acontece ao seu redor. Gosto muito desse texto do profeta Amós, capítulo 6, 4-6:

Eles estão deitados em leitos de marfim, estendidos em seus divās, comem cordeiros do rebanho e novilhos do curral. Improvisam ao som da harpa como Davi, inventam para si instrumentos de música; bebem crateras de vinho e se ungem com o melhor dos óleos, mas não se preocupam com a ruína de José. Por isso, agora eles serão exilados a frente dos deportados e terminará a orgia daqueles que estão estendidos.


Portanto, Amós está aqui falando da ruína de Samaria e está mostrando a inconsciência daquele povo que está passando bem, festejando. E pode acontecer que estamos passando essa mesma impressão para Teologia da Libertação que fica só censurando, e a Renovação Carismática: "Amém aleluia” e está tudo bem. Está tudo bem mesmo, será? Portanto, é bom pensar como é que está andando este mundo. Para a Teologia da Libertação, a Renovação Carismática é omissa. Os problemas acontecem, injustiças avassalam o mundo, bilhões de pessoas passam fome e a pessoa canta "Amém, aleluia!". Como pode? Como disse Karl Marx, como se chama isso? "Ópio do povo". Esse ópio do povo, qual é? A Teologia da Libertação vai dizer: quem não é contra o regime, apoia o sistema vigente, é cúmplice. O problema não é tão simples nem barato assim. A gente não pode simplesmente se omitir. Se tem uma nova evangelização para o terceiro milênio, essa nova evangelização tem que ser uma evangelização C-0- N-S-C-I-E-N-T-E!

NAQUELE TEMPO

E aqui queria tomar, não dá para se estender muito, apenas três pontos, três exemplos sobre essa crise que acontece no decorrer da história . Acabei de citar Amós e tenho ainda dois trechos: um de Jeremias e um de Ezequiel. Jeremias 31,31-34, mais a nível de Renovação Carismática:

Eis que dias virão - oráculo de Yahweh - em que selarei com a casa de Israel (e com a casa de Judá) uma aliança nova". (é a nova evangelização da qual estou falando) “Não como a aliança que selei com seus pais, no dia em que os tomei pela mão para fazê-los sair da terra do Egito - minha aliança que eles mesmos romperam, embora eu fosse o seu Senhor, oráculo de Yahweh. Porque esta é a aliança que selarei com a casa de Israel depois desses dias, oráculo de Yahweh. Eu porei minha lei no seu seio e a escreverei no seu coração. Então eu serei seu Deus e eles serão o meu povo. Eles não terão mais que instruir seu próximo ou seu irmão, dizendo: "Conhecei a Yahweh!" Porque todos me conhecerão, dos menores aos maiores - oráculo de Yahweh - porque vou perdoar sua culpa e não me lembrarei mais de seu pecado.

Esse trecho é muito importante no momento da ruína de Samaria e da ruína de Judá, de sua Jerusalém, destruídas por assírios e babilônios, respectivamente. Portanto, aqui fechou mais uma página, terminou mais uma fase da história do povo de Deus, não da história de Israel, mas do povo de Deus! Isto será exemplar, pois eles receberam uma lei que os profetas, Moisés e demais aqui citados viveram aquela expectativa e depois tudo acabou num fracasso total e irreversível. Nabucodonosor acabou com tudo. Chegou, arrasou Jerusalém, acabou com a cidade, desterrou o povo e deu fim a realeza. Acabou o templo, acabou o culto de Yahweh, acabou tudo e foram levados lá para a Babilônia, para o exílio. Este é, portanto, o balanço daquele tempo.


E EM NOSSOS DIAS?

Estamos falando agora de evangelização do terceiro milênio. Porém, temos que fazer também um balanço. Dois mil anos de evangelização e aonde é que chegamos? Televisão, experiências, homem na lua, conquistas espaciais, progresso deslumbrante e... onde que estamos? Qual o nosso resultado? Penso que chegamos a um fracasso total. Exatamente o contrário daquilo que estávamos esperando. E agora que se arrasou com tudo, qual foi a consequência disso? De parte, a criatividade dos homens que chegou a um fracasso total. Portanto, não tem outra solução, senão deixar que Deus mesmo agora tome de conta. Como? Renovar o coração do homem por dentro. Jeremias fala também de uma nova experiência. A Renovação Carismática não é uma nova experiência, uma novidade. A RCC é uma redescoberta de uma coisa muito antiga. Redescoberta dos fundamentos da nossa vida no Espírito que estavam esquecidos durante muitos anos, muitos séculos. Estamos tomando consciência daquilo que era essencial no cristianismo nascente e que tinha sido esquecido por conta do ativismo humano. Aqui, portanto, neste trecho de Jeremias que, comparado com Ezequiel 36, vemos que os dois dizem quase a mesma coisa, detalhado mais um pouco. Portanto, tanto em um como em outro, Deus anuncia primeiramente o perdão dos pecados. O Papa pede perdão dos pecados da evangelização de 2000 anos. Aqui na América Latina, os bispos pediram perdão dos erros da evangelização de 500 anos que os homens fizeram chegar ao fracasso. Aonde foi que chegamos com essa evangelização de 2000 anos? A duas grandes guerras mundiais. Nunca havia acontecido em toda a história da humanidade. A guerra de 1914, a de 1918 e a guerra de 1940 a 1945 e, além disso, o holocausto do povo de Deus, dos judeus, durante esta última guerra, na Polônia, nos campos de concentração. Depois da primeira guerra mundial, a Alemanha, que foi baluarte dessas duas guerras, ficou no centro. Houve aquele desastre e então os protestantes (a Alemanha é protestante) e, em particular, Karl Barth, teólogo suíço de língua alemã, e Rudolf Bultmamm, pensaram numa nova teologia, uma nova evangelização e nova ideia de um Deus transcendental: o homem é pecador e não pode aproximar-se de Deus. Deus é totalmente diferente. Cria-se, assim, um abismo entre Deus e a humanidade. Até então, existia uma teologia liberal, que negava tudo, não aceitava mais nada. Uma teologia que era consequência do modernismo, do mundo moderno. Portanto, essas duas guerras, cada guerra marcou, realmente, o fim de um mundo. A segunda guerra marcou o fim, em particular, do colonialismo. Porquanto, se nota que a evangelização que houve até agora foi muito falha. Por que muito falha? Porque do tipo colonial.


É IMPORTANTE OLHAR PARA A HISTÓRIA

Depois da segunda guerra mundial houve outra reação parecida que se chama Concílio Vaticano II. O Concílio: a Igreja que parou para pensar. Esse Concílio, como é que foi chamado? O Papa João XXIII chama de "aggiornamento". Que quer dizer? Vamos modernizar a Igreja, fazer uma nova pintura, pinta aqui, faz uma limpeza ali? Só isso resolve o problema?
"Aggiornamento" é uma coisa mais radical. E, realmente, eu estava esperando que houvesse um novo Concílio na Igreja para a passagem do milênio e não houve. Falava já aqui, portanto, que a Igreja, por mais de mil anos, foi uma Igreja constantinista, do tipo Constantino, imperador romano que se converteu. Portanto, marcada pelo imperialismo romano que o mesmo unia e quase confundia o imperador e a Igreja. O Papa coroava o imperador e o imperador protegia o Papa, era o braço forte, o braço militar do Papa. Até que os protestantes acabam com isso. Revoltam-se contra o Imperador e consequentemente contra o Papa. Os dois se apoiavam um ao outro. E aí quebraram, mas não colocaram nada no lugar finalmente. Assim também, depois dessa segunda Guerra Mundial, acabou o colonialismo pelo mundo inteiro. Será que acabou? Não sei se acabou. É bom a gente pensar nisso com os olhos bem abertos. Mudou de nome. Quem foi que acabou com o colonialismo? Naturalmente, a guerra na Ásia, em particular, os japoneses, acabou com todas as colônias europeias na Ásia. Na África, quem foi que acabou com o colonialismo? Foi os Estados Unidos. Por que? Porque para os Estados Unidos o fluxo cultural e econômico que predominava entre a colônia e a metrópole impedia a dominação comercial, econômica, por parte do mesmo por todo o mundo, não favorecia a globalização. Portanto, hoje o colonialismo mudou de nome. No lugar do colonialismo político ligado a diversas metrópoles (França, Itália, Bélgica, Portugal, Espanha etc.), temos um colonialismo econômico sob o imperialismo dos Estados Unidos.. É melhor ou pior? Não sei. De qualquer jeito é importante a gente não ficar inocente na história.


SE NÃO TRABALHAR O CORAÇÃO DO HOMEM NADA SERÁ FEITO

O Papa [Joaõ Paulo II] e os bispos em Medellin e Puebla falavam, portanto, nos mecanismos. Isso é muito importante, essa palavra: m-e-c-a-n-i-s-m-o-s. Mecanismos que fazem um punhado de ricos cada vez mais ricos à custa de bilhões de pobres cada vez mais pobres. A gente está sabendo disso, não está? É para ficar simplesmente do "Amém, aleluia"!? Às vezes é bom pensar para não esquecer de ser profetas nesse mundo e ao mesmo tempo ser adultos, não ser bobinhos, não ser crianças levados para a propaganda internacional e pelo lucro de alguns. Portanto, hoje em dia o que se chama de Nova Evangelização é um problema muito sério. Essa Nova Evangelização quem é que vai fazer? É o Papa que vai evangelizar? O Papa é muito corajoso, se mete em toda parte, visita todos os países. Quem é que vai fazer essa Nova Evangelização. Os padres? Para mim a Nova Evangelização eu vejo os leigos em particular. Acho que os leigos chegaram à idade adulta, Não apenas um rebanho que os padres ficam levando pra lá e pra cá ou que ficam cantando simplesmente "amém aleluia". Portanto, é importante pensar como adultos no quê que é esta Nova Evangelização. Não podemos deixar de evangelizar e pensar também quem é que vai evangelizar. Será que somos melhores que nossos pais? Somos melhores que eles? No entanto, como diz Jeremias e Ezequiel, quem que pode evangelizar? Como nos revela o Livro dos Atos dos Apóstolos: nos mais o Espírito Santo. Nós sozinhos não tem jeito não. Nós mais o Espírito Santo. Portanto, a gente pensar como é que pode evangelizar é essencial. A RCC me parece muito diferente, que é movimento diferente. A Teologia de Libertação o que é que é? Praticamente a extensão daquelas células comunistas que vêm incentivar, fomentar pelo mundo a revolução violenta. Que revolução é essa? É a revolução de cunho socialista ou comunista. O que é isso? É a salvação do mundo? É outro projeto dos homens e, os projetos dos homens, até agora, fracassaram. Colocar outro projeto dos homens no lugar será que resolve o problema? A revolução comunista socialista já fracassou na Rússia, já fracassou, portanto, no mundo inteiro. Vamos tentar ressuscitar o cadáver da revolução comunista ou será que Deus pode inventar outra coisa? É importante saber em que está baseada uma revolução. A revolução comunista está baseada em quê? Na luta de classes. Portanto, no ódio. É a outra classe que está explorando e excluindo aquela outra classe o mundo vai voltar à prosperidade. Será? Um sistema político resolve o problema? É sempre obra dos homens. A Bíblia chama isso de ídolo. O ídolo é sempre obra dos homens, fabricado pelas mãos de homens. Pode ser um bezerro de ouro, pode ser o comunismo, pode ser o capitalismo. Sempre um ídolo fabricado por mãos de homens, e aquilo que é fabricado por mãos de homens não responde à problemática do homem. Por que não resolve? Porque não é aquilo que vem de fora que contamina o homem, mas aquilo que vem do coração. É no coração do homem que nasce todo mal que aflige a humanidade. Se não trabalhar o coração do homem nada será feito.


UMA QUESTÃO MUITO ANTIGA

Portanto, aqui estamos vendo esta perspectiva, inclusive isso já acontecia lá em Israel. Não é de agora essa discordância entre Teologia de Libertação e Renovação Carismática. Isso está existindo agora em Fortaleza, mas isso já existia antes de Jesus Cristo vir ao mundo, no judaísmo. Podemos ver isso no livro dos Macabeus, no Antigo Testamento.
Era a Teologia da Libertação naquela época. Eles achavam que deveriam empunhar as armas, enfrentar, jogar os inimigos para fora. Outro exemplo. Os partidos violentos do tempo de Jesus Cristo. Tinha os sicários, os zelotas, que achavam que podiam botar os romanos para fora. Inclusive, por quê que Jesus foi condenado? Por quê? Porque não quis fazer a revolução violenta. Na hora que multiplicou os pães, aquilo tudo, o pessoal estava todo já se organizando para ir atrás dele para marchar sobre Jerusalém e jogar os romanos para fora. Jesus disse: Não é bem assim não. Não adianta tirar os romanos fora. Aparece logo outro tirano pior do que o primeiro. Se você não muda, se Deus não muda o homem por dentro, nada feito. Se não transformamos o coração do homem, nada feito. É importante também saber que existia outro partido naquele tempo, os piedosos, os fariseus, que também entravam em choque com Jesus. Eles achavam que deviam esperar uma manifestação, uma intervenção milagrosa de Deus. Jesus, o que foi que ele fez? Nenhum nem outro. Por isso que não foi entendido por ninguém. Naquele tempo, que eu estava ativo na RCC, 1975, o Padre Eduardo [Dougherty] me pediu lá em Campinas para escrever um livrinho, pois eu tinha acabado de dar uma palestra sobre esse assunto “A Teologia da Libertação à Luz da Renovação Carismática". Padre Eduardo praticamente me sequestrou. Disse-me: "O senhor fica preso aqui e daqui não sai". Fiquei dia e noite lá em Campinas e em três dias saiu este livrinho. Depois foi ampliado e compilado numa nova edição na forma dessa eclesiologia da Nova Jerusalém. Foi, portanto, lançado aqui na Nova Jerusalém um volume mais amplo sobre o mesmo assunto. Mas então, como foi resolvido este confronto? Esta solução no Antigo Testamento o povo só esperava a libertação de Deus e por isso que a gente pode dizer que o Novo Testamento não veio preencher a expectativa do Antigo Testamento. O Novo Testamento fica repetindo o tempo todo que vai realizar as promessas do Antigo Testamento. Os judeus, que escreveram o Antigo Testamento, não reconheceram em Jesus, aquele que vinha realizar suas esperanças e até agora estão esperando outro. Portanto, a maneira de Jesus realizar essa promessa, essa esperança essencial de Israel, deveria ser uma maneira diferente. E até hoje não é fácil de resolver. Que quis dizer o Karl Marx, que era judeu? Que a solução cristã é uma alienação. Qual é a solução cristã? Jesus Cristo, o Filho de Davi, o Libertador. Como foi que libertou Israel? Condenado, crucificado na cruz. Bofetada em Israel! Escândalo para Israel! Como é que podia? E a negação de toda a esperança de Israel! E os cristãos dizem: "Não, mas ele ressuscitou!'. Escarnecem os judeus: "e ainda arranharam uma cadeira azul bem pintadinha para ele lá no céu!". É o que eles dizem: "Ópio para o povo. Aqui pra terra não tem solução. Depois se arranha uma cadeirinha bem bonitinha lá nos sonhos. Sonho interior como um nenezinho que fica vivendo entre dois sonhos: o paraíso primeiro, que foi perdido no tempo de Adão, e o novo paraíso, mais bonitinho, que é esperado para depois. E, enquanto isso, 'amém, aleluia' e esquece de viver". Só que temos condição de contar com esse povo que sonha para construir um mundo novo.


A NOVA EVANGELIZAÇÃO É UMA NOVA CRIAÇÃO

Quê que é nova evangelização? É só falar ou é construir um mundo novo? Assumir, portanto, que a Palavra de Deus faz o que ela diz. A Nova Evangelização é, portanto, uma nova criação que aparece e que se realiza agora pelo poder de Deus e pela nossa fé. Não temos o direito de ser apenas criancinhas inconscientes. O quê tem que acontecer? Tem que ficar com os pés no chão, saber o quê que acontece. Não se enlevar como bobos da história, não se aceitar como vítimas da história, mas assumir-se como aqueles que fazem a história. Portanto, a gente tem que ser consciente. Ter uma fé profunda em Deus. Aquela fé essencial, fundamental em Deus. Por isso, para mim a RCC é super importante. A RCC trouxe Jesus Cristo de volta do céu para a terra. Jesus Cristo, aonde é que ele está? Está aqui em nosso meio. Nós somos as pernas, os braços, os olhos, a boca de Jesus Cristo. Jesus Cristo somos nós. Nós somos o corpo de Cristo ressuscitado, cheio do poder dele, da força dele, da palavra dele. É pronunciar com autoridade mesmo essa palavra criadora que transforma o mundo hoje. Portanto, essa RCC é uma coisa importantíssima e que não pode ser portadora apenas de uma coisa sentimental, psicológica. O Padre Caetano é conhecido, às vezes, como aquele que faz exorcismo. Eu não gosto tanto disso não. Por quê, para mim, o quê que isto representa? Representa o alívio psicológico. O que é isto? A pessoa está com um problema, com uma depressão e quer, portanto, encontrar alívio psicológico. Será que é para isso a RCC? Bom, entre outros, pode ser. Mas, é secundário. Não é essencial. Nós somos o corpo de Jesus, os braços, a boca de Jesus. Temos como fundamental a missão de evangelizar nessa hora e, às vezes, a gente está com muitos problemas psicológicos, por quê? O quê que é problema psicológico? É problema de ordem individual, é individualismo. Para sair do problema individual o quê que é preciso? Abrir os olhos, ver o irmão, ver o outro que está, talvez, com um problema muito maior do que você. Esquecer seus próprios problemas, pensar no irmão. Assim, a RCC não é apenas uma coisa psicológica onde você se sente bem, se sente aliviado. É uma coisa muito mais séria e profunda mesmo. Aqui estamos vendo, na nova evangelização, onde é que vamos caminhar e realizar nossa tarefa..

A EMINÊNCIA DA PALAVRA DE DEUS

Nessa perspectiva, para mim, essa nova evangelização só pode nascer da Palavra de Deus. Portanto, essa nova evangelização não é só uma moda. Teologia e demais são moda dos homens. Os homens que fazem teologia, filosofia... isso passa. Mas, a Palavra de Deus não passa. Por isso é que fundamos aqui em Fortaleza uma nova congregação religiosa que tem como missão especial o estudo aprofundado da Bíblia, mas que também vai fazer cursos nas diversas paróquias e comunidades onde estão convidados, segundo a possibilidade, para aprofundar o conhecimento da Bíblia. Eu acho que é o conhecimento da Bíblia mesmo, aprofundado, crítico, científico. Não é um conhecimento apenas edulcorado, barato, açucarado, piedoso. Não é isso não. É conhecimento rigoroso mesmo. Que seja capaz de responder, frente aos desafios desse mundo, as objeções, as dificuldades. Pensemos, finalmente, qual foi, qual é esse plano de Deus, o que ele está fazendo dentro desse mundo. Está tirando um feriadão de final de semana? E Jesus Cristo, está tirando um feriadão de final de semana? Por isso a gente sempre recomenda a leitura integral da Bíblia, de ponta a ponta, da primeira até a última página. Para procurar perceber o fio de "arame": que Deus está fazendo do primeiro Adão, o Adão de carne, pecador, até o último Adão na Nova Jerusalém, o Adão espiritual, ressuscitado. Esse é o plano de Deus. E como a gente pode conhecer esse plano e nele entrar? Por isso o que estamos fazendo na Nova Jerusalém é procurar aprofundar quem quiser. Jesus Cristo diz uma coisa que eu acho super importante: na Bíblia, não é em toda parte que se vê. O mundo inteiro, bilhões de homens que andam ao léu, como rebanho sem pastor. Mas, o que diz a Bíblia também? Em várias páginas, não em todas as páginas: por causa de um homem, uma mulher que teve conhecimento e se aplicou, que se dedicou a conhecer o plano de Deus. Por seu conhecimento, Daniel etc, o mundo inteiro, vai ter uma luz, um farol para dizer pra onde andar. O que Jesus está querendo? Por causa de um homem que tem inteligência e que percebeu o que Jesus está querendo fazer dentro deste mundo. Tem que ser consciente, com os pés no chão, saber o que acontece dentro deste mundo.


O GRANDE DESAFIO


Neste mundo que vai ao léu, o pessoal perdeu o controle mesmo. Dentro deste mundo são bilhões de homens, é protestante, é muçulmano, é ateu, é tudo. Por causa de um homem e de uma mulher que se acordou e diz: “Eu vou dar minha vida para que o mundo possa conhecer a Luz". Por causa de um justo o mundo inteiro pode ser salvo. Isso é o que fez Jesus e continua chamando hoje em dia: "Quem se acorda, quem escuta a Palavra de Deus?". Por causa de um homem, de uma mulher, o mundo inteiro, bilhões de homens, acharão o farol que passa a iluminar seus passos e o mundo inteiro pode ser salvo por causa de um homem e de uma mulher. Por causa de um justo Deus vai poupar o mundo inteiro, o mundo inteiro! E daí a importância de se acordar, de se despertar. É lógico que é necessário mesmo estudar, é o jeito. Além de estudar é essencial à RCC ser inspirada por Deus, pelo Espírito Santo, porque aonde o espírito do homem pára, começa o sopro de Deus que carrega o homem. E ele conhece a profundidade de Deus e pode nos ajudar a entender aquilo que o homem não entende. Estamos na soleira do terceiro milênio e temos aquela responsabilidade tremenda. Esse Novo milênio não é apenas continuísmo. É um novo começo absoluto. O Papa pediu perdão e os Bispos também. Vocês aqui. Vocês não, quem são vocês quem sou eu! Vocês mais o Espírito Santo. Vocês têm uma tarefa urgente, urgentíssima de inventar uma nova maneira, a custo de suas vidas, de evangelizar esse mundo. Para que o mundo inteiro não se perca, mas encontre a luz de Deus, a alegria da Salvação, a força da Ressurreição, o poder do Espírito Santo que é capaz, mais uma vez, de transformar, de transfigurar o mundo inteiro à imagem de Cristo Ressuscitado, para fazer dele essa Nova Jerusalém que estamos todos aguardando. Amém!

Pe. Caetano M. de Tillesse (1295-2010)

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Padre Caetano nos veio em silêncio e nos deixou em silêncio

Entrevista com Ir. Narcélio sobre os últimos minutos do Padre Caetano




1.  Antes da enfermidade o que padre Caetano mais pedia?

Pedia sempre que nos aprofundássemos no estudo das Sagradas Escrituras, que fôssemos fiéis à nossa consagração, que não tivéssemos medo... – isso era sempre tema de homilia nas nossas missas conventuais. – Bem antes de falecer ele foi deixando tudo em ordem. O demais ele partilhava com os superiores.

2. Como foi para você acompanhar toda essa enfermidade?

Foi um momento de purificação! Doloroso, de fato, mas de paciência e necessariamente de confirmação da minha vocação e, com certeza, de todos os irmãos e irmãs. Foi algo novo, pois nunca havia cuidado de idoso nesse estado, eu o via como criança naqueles momentos, dependente de nossos cuidados. Foi uma aventura que jamais esquecerei, eu me entristecia apenas pelo fato de não ter podido ouvi-lo mais e ter convivido mais com ele, porém, feliz por ter compartilhado esses seus últimos dias. O que mais me surpreendia era sua fortaleza, era divinamente sobrenatural. Somente exprimia um pequeno “ai” quando cuidávamos de suas feridas ou quando, de duas em duas horas, o deslocávamos de posição devido à circulação sanguínea.

3. Tinha alguém a quem mais ele obedecia, escutava na casa?

Durante a sua enfermidade ele costumava ouvir mais os mais velhos, quanto a nós, mais jovens e recém-chegados, costumava apenas observar e dizer, quando queria fazer algo: “Ajuda aqui filinho(a)!”, era a frase que ele mais falava.

4. Como foi a aceitação de fazer o tratamento, ele resistiu muito?

Tudo lhe foi comunicado, ele estava a par de tudo o que acontecia no Instituto e na Paróquia: eleição do novo superior, festa dos padroeiros, homenagens, inclusive as suas internações e operação; ele nada dizia... Já que também com um tempo foi deixando de conseguir falar, porém, segundo o médico que o acompanhava, Dr. Sílvio Frota, ele estava ciente de tudo. Seu silêncio parecia-me uma forma comprovada de dizer, literalmente: “Se tem que ser feito”... De início e de uma forma surpreendente, ele bem correspondia aos medicamentos e tratamentos, somente bem antes de sua morte que foi se agravando o estado físico.

5. Que palavras lhe marcam até hoje?

“Eu amo vocês”, “vocês são fundadores de ordem”, “É Deus quem chama. (...) Nem a morte pode destruir a nossa consagração”... Ele era todo assim: de Deus... Palavra nos lábios, porém sua vida, suas atitudes, falavam mais alto.

6. Que ambiente lhe faz lembrar de maneira mais forte o Pe. Caetano?

Na verdade, “ambientes”, pois todo lugar o faz recordar: a Capela do mosteiro, o dois quartos: o que ele morou e principalmente o que ele ficou durante seu tratamento; a biblioteca, o lado de fora da capela onde tomava banho de sol e gostava de rezar olhando pro mar, a igreja Matriz, o Pirambu... Não consigo responder apenas um lugar.

7. Nesta pergunta quero citar uma passagem bíblica. Em Gênesis fala “houve uma tarde e uma manhã e um dia seguinte surge”. Como foi à tarde do dia 31 para a manhã do dia 01?

Na UTI só podia permanecer uma pessoa com o Padre. Como já existia uma pessoa ajudando a cuidar dele, o Francisco, e uma escala mensal entre os irmãos da Nova Jerusalém, então quem iria era o Francisco sem a necessidade de um irmão “dormir” na UTI, porém, ele pediu para trocar comigo, pois precisou sair. A Irmã Juliana foi quem me comunicou minha ida. O Irmão Marcelo já havia passado a tarde com o Padre. À noite, o Irmão Jackson foi me deixar com a Irmã Juliana para pegar o Irmão Marcelo para que ele fosse à missa na Matriz. 


Quando chegamos, o Irmão Marcelo comentou só com a gente: “Não consigo mais ver o Padre Caetano assim...”. O Luciano, um de seus filhos [adotivos], esteve uma hora com ele. Notamos que ele já respirava com muita dificuldade. (...) 

Antes da meia noite, muito dos irmãos e irmãs me ligaram pra nos desejar Feliz Ano Novo. À meia noite, fui ao banheiro para rezar, pois as enfermeiras entravam e saíam. Agradeci a Deus por mais um ano e pedi perdão pelas nossas falhas. Quando voltei, peguei em sua cabeça e lhe disse chorando: - “Pe. Caetano, nós amamos muito o senhor. O Pirambu te ama... Perdão por não cuidarmos melhor do senhor e pelas falhas que cometemos. Reza pela minha conversão”. Beijei-o e cobri-me com o cobertor, pois me tremia muito de frio. Durante a noite, ele tossia com dificuldade... Meus olhos pesavam muito. De vez em quando eu ia até ele pra ver como estava. Era umas 03h15min do dia 1º de janeiro, uma sexta-feira a qual jamais me esquecerei. Sem menos avisar ele já estava gozando da visão beatífica. Até hoje me pergunto como isso aconteceu. Olhei pro seu rosto e estava pálido, "peguei" em seu coração e não o senti bater. Chamava seu nome, mas nada respondia. Chamei a enfermeira e ela chamou o médico plantonista com a máquina de ressuscitação... trabalho vão, até ela chorava dizendo: “Ai, meu Deus, o Padre tá falecendo!”. O médico me pediu pra ir pra fora. 

Espiritualmente eu estava bem, a minha preocupação era de passar a notícia... Parece que eu estava vendo aquela multidão chorando na igreja, o sino badalando... Eu ligava pra todos, mas ninguém atendia, aí nessa hora o meu desespero aumentou, comecei a chorar bem alto dentro daquela clínica sozinho... Até que a Ir. Juliana me retorna. Também não sei como encontrei força pra lhe passar a notícia. Calmamente eu disse: - “Irmã, bom dia, tudo bem? Olha eu tenho uma notícia não muito boa pra dar pra senhora”. Ela respondeu que eu podia dizer, então eu disse: - “O Pe. Caetano faleceu e eu tô quase passando mal”. Ela pediu pra mim rezar e se acalmar, pois todos já estavam esperando a notícia (o próprio Dr. Sílvio foi bem sincero conosco ao afirmar que, dessa vez o Padre só voltaria pra casa através de um milagre, mas Nosso Senhor não quis aumentar suas dores). Então os irmãos chegaram com o Pe. Helton e foram agilizando os procedimentos funerais. (...) 

Tem uma cena que não me esqueço: como a notícia se espalhou rapidamente... Acompanhamos o carro da funerária e quando esse chegou à altura entre a Marinha e a Av. Dr. Theberge, umas pessoas acenavam em direção ao carro se despedindo do Padre e outras até se benziam com o sinal da cruz. TEMOS MAIS UM SANTO!

__________________

REVISTA CATÓLICA GÊNESIS: Padre Caetano nos veio em silêncio e nos deixou em silêncio. Fortaleza, jan. 2010.

Observação: texto em tom coloquial.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Frases célebres de Padre Caetano sobre a RCC

Olá, amigos! Neste ano em que a Renovação Carismática Católica (RCC) celebra seu jubileu de ouro no mundo, achamos por bem expor alguns recortes do pensamento desse homem que tanto se envolveu com o movimento ao qual ele mesmo denominou "espiritualidade do Ressuscitado" e da "Igreja Viva". Em seguida, algumas palavras de Maria Emmir Nogueira, co-fundadora da Comunidade Católica Shalom. 




1. "A RCC trouxe Jesus Cristo de volta do céu para a terra. Jesus Cristo somos nós, cheios do poder, da força e da palavra dele".


2. "A Renovação não é 'Novidade', mas 'Renovação', isto é redescoberta de valores antigos esquecidos".                        


3. "Temos condição de contar com esse povo [da RCC] que sonha para construir um mundo novo”.

                    
4. "Para muitos, a RCC foi uma verdadeira conversão e uma descoberta de Deus e do Evangelho. Para mim, isto é o fruto mais evidente da RCC".   
                     
5. "A Renovação é muito importante, mas para que não seja apenas “fogo de palha”, precisa ter um alicerce mais profundo, e esse alicerce, para mim, é a Palavra de Deus".                        

6. "A maior riqueza da RCC é a certeza da presença de Jesus em nosso meio".


7. "Aqui (Bairro Cristo Redentor) milagres e proezas aconteciam todos os dias. Literalmente, cegos viam e coxos andavam". (Maria Emmir Oquendo Nogueira, cofundadora da Comunidade Católica Shalom).


8. "Quem queria ver prodígios, milagres, o poder de Deus, bastava ir ao Pirambu [hoje Cristo Redentor]. Lá o Senhor começou a derramar seus dons de maneira prodigiosa". (Maria Emmir Nogueira)



quarta-feira, 31 de maio de 2017

Padre Caetano e a Renovação Carismática Católica

Neste ano em que a Renovação Carismática Católica (RCC) celebra seu jubileu de ouro no mundo, vamos trazer à tona o gigante trabalho deste homem que é considerado um dos maiores precursores do movimento no estado do Ceará.



Padre Gaëtan (Caetano) Minette de Tillesse nasceu em 1925 no território da Diocese de Malines-Bruxelas (Bélgica), onde foi sediado o primeiro escritório internacional da RCC com o Cardeal Leo Josef Suenens (1904-1996), hoje ICCRS (International Catholic Charismatic Renewal Service), sediado em Roma;

● 23 a 25/06/1975 acontece o primeiro Cenáculo Carismático em Fortaleza com Pe. Eduardo Dougherty no Colégio Santa Cecília, com alguns membros do movimento Cursilho de Cristandade e assessoria do padre jesuíta Phillipe Prèvost;
● Antes disso, Zilah Maciel (in memoriam), leiga paulistana, já tinha grupo de oração formado no antigo Pirambu;
● 1975: Pe. Caetano conhece a RCC a convite de Pe. Batista Poinelli, padre piamartino de Fortaleza. Depois de um retiro voltado para padres que se identificavam com essa espiritualidade em Salvador/ BA, participa de um retiro em forma de cenáculo em Campinas/SP com Pe. Eduardo. A partir desse ano começa a ficar ativo na Renovação;
● Mar/1976 - Depois de longa e aprimorada preparação, acontece o primeiro Seminário de Vida no Espírito Santo (SVES) na Paróquia Cristo Redentor;
● Agosto e setembro de 1977: acontece um importante Seminário de Vida no Colégio Santa Isabel, onde o Padre e seus paroquianos marcam presença. Este também marcou a vida da cofundadora da Comunidade Católica Shalom, Maria Emmir Nogueira;
● 1978: "Eu quero fazer de vocês minha Nova Jerusalém": profecia  de um grupo de oração do Cristo Redentor que deu origem ao Instituto Religioso Nova Jerusalém, a primeira congregação religiosa do Brasil que brotou do movimento;
● 1978 escreve: "A Teologia da Libertação à luz da Renovação Carismática", com então publicações raríssimas sobre o assunto, e o que começou a fazer dele uma autoridade internacional do movimento, segundo o professor doutor em ciências da religião, Rodrigo Portella - UFJF;
● 1981: O surgimento do Instituto Nova Jerusalém, que tem como carisma um estudo urgente, aprofundado, até crítico e científico da Bíblia;
● 1982 publica "Um Novo Seminário de Oração no Espírito Santo", trazendo no apêndice orientações pastorais indispensáveis para a RCC;
● 1994: é um dos colaboradores do Documento 53 da CNBB (Orientações Pastorais sobre a RCC);
● Cartas ao Cardeal Ratzinger e à Santa Sé sobre a RCC e Teologia da Libertação, em especial na América Latina;
● Primeiros retiros de carnaval foram na Nova Jerusalém. A RCC paroquial já tinha mais de 300 missionários e 30 grupos de oração a partir da década de 80;
● Primeiras Vigílias de Pentecostes, missas com oração por cura e libertação do Ceará também aconteceram na Paróquia Cristo Redentor;
● Primeiras comunidades carismáticas da RCC cearense o tiveram como mestre e incentivador (Shalom, Face de Cristo, Nova Evangelização, Recado, Anuncia-me etc);
● Ficou conhecido como "exorcista" por uma necessidade da RCC, se bem que mesmo no Mosteiro na Bélgica havia recebido a ordem do exorcistato; Sra. Beatriz Clemente Lima, mais conhecida como "Tia Beatriz", leiga do Cristo Redentor, é uma das primeiras ministras de cura e libertação do Nordeste, formada pelo mesmo com outros paroquianos e contando com ajuda de formadores como Dom Cipriano Chagas e outros;
● Teólogo, diretor espiritual, assessor regional, conselheiro nacional, conferencista e representante do movimento nos encontros nacionais, Cone Sul e mesmo internacionais;
● Arquidiocese de Fortaleza e RCC: um modelo para o Brasil e o mundo;
● Ceará: maior em novas comunidades do Brasil e +700 grupos de oração cadastrados (2° lugar, perdendo apenas para a BA).



Em entrevista ao Jornal O Povo (27/9/86, p. 10) Padre Caetano responde a críticas feitas à Renovação Carismática: “Não há nada demais nisso, o próprio Jesus curava através de seus discípulos. (...) Quem nunca experimentou, não vai entender”.

Já que a Renovação Carismática é um pouco controvertida, aqui, no Brasil, em particular pelos partidários da Teologia da Libertação, pareceu útil explicar brevemente o que ela é e tocar alguns pontos controvertidos. Primeiro, o que é a Renovação? É um novo movimento na Igreja? Depois dos Cursilhos de Cristandade, depois dos Encontros de Casais com Cristo, depois da Opus Dei, apareceu mais este? Não, a Renovação se recusa a ser considerada como 'Movimento', a não ser no sentido bem mais amplo e dinâmico entendido por Heribert MÜHLEN, no seu livro: "Fé Cristã Renovada. Carisma, Espírito, Libertação, SP, Loyola, p. 6-7, pelo qual a própria Igreja é um 'movimento', no sentido que põe em ação'. A Renovação se considera apenas como impulsionada por um novo dinamismo eclesial, que leva a igreja inteira a redescobrir valores espirituais essenciais, que tinham sido obliterados na Igreja ocidental nos séculos passados. Costumamos dizer que se estivéssemos na Igreja Oriental, a Renovação não teria razão de ser; pois os valores que são hoje redescobertos pela Renovação, nunca foram perdidos na Igreja oriental; bem pelo contrário foram sempre considerados como essenciais. É a Igreja ocidental que se racionalizou, juridicizou e perdeu aquela dimensão mística essencial, que a Renovação, hoje, está redescobrindo. Portanto, a Renovação não é 'Novidade', mas 'Renovação', isto é redescoberta de valores antigos esquecidos. (MINETTE DE TILLESSE, Pe. Caetano. Um Novo Seminário de Oração no Espírito Santo. Fortaleza: Ed. Nova Jerusalém, 1987, p. 86).

______________

*Ir. Narcélio Ferreira de Lima, INJ
Membro do Instituto Religioso Nova Jerusalém. Graduado em filosofia (2013) e graduando em teologia pela Faculdade Católica de Fortaleza - FCF. 

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Onde encontrar "Um Monge Missionário"




Onde encontrar "Um Monge Missionário"? Muita gente já adquirindo. São 200 páginas de muito amor envolvido no valor simbólico de R$ 20,00. Compartilhe, indique a seus amigos!

Livrarias Paulinas de Fortaleza
(Centro, Seminário da Prainha e Dionísio Torres)
》(85)  3226-7544/ 3226-9930

Óptica Cristo Redentor (R. Pedro Pereira, 550 - Centro - Fortaleza/CE)
(85) 3231-1810 (Edylane/ Wanda/ Rogaciano)


Delano Barroso (Parangaba)
(85) 98936-4309*


James Apolinário (Obra Servos do Cenáculo)
(85) 99110-8008*

Manoel Filho (Henrique Jorge)

(85) 99651-5353*

Fátima Gomes (Guajiru, Caucaia/ CE)

(85) 99173-2437*/ 98632-1822

Narcélio Lima (Itapipoca/ CE)
(88) 99622-7186

Emanoel Vieira (Camocim/ CE)
(88) 99229-5842*


Paróquia Cristo Redentor (Fortaleza/ CE)
(85) 3286-3055


Paróquia Menino Jesus (Maracanaú/ CE)
(85) 3463-1736/ 98794-0594*


Paróquia São Paulo Apóstolo (Mossoró/ RN)
(84) 99409-1610*


Paróquia Imaculada Conceição (Teresina/ PI)

(86) 3227-1118

Paróquia São José (Vespasiano/ MG) 

(31) 3621-5938
_______________
*Números com Whatsapp
Entrega a combinar.

_______________

Referência Bibliográfica:

LIMA, Narcélio Ferreira de. Um Monge Missionário: Vida e Obra de Pe. Caetano Minette de Tillesse. Rio Bonito, RJ: Ed. Cenáculo Universal, 2016 [ISBN 978-85-69254-12-6]

Todos os direitos reservados ao autor.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Um Príncipe a bordo!

Olá, queridos! Seguindo as pegadas de nosso "Monge Missionário", trazemos agora informações curiosas da vida de nosso Fundador. Neste momento, sobre a opção pela América Latina e sua viagem.

Passaporte de Padre Caetano. Arlon, Bélgica, 20/11/1967

Tudo começou a partir de uma conferência na Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma), ministrada pelo então abade geral da Ordem Cisterciense, Dom Marie-Gabriel Sortais (1902-1963), com o tema Fonction des Ordres contemplatifs en pays de missions (A função das ordens contemplativas no país de missões [referindo-se à França]), realizada de 14 a 17 de outubro de 1953 em virtude do IV centenário desta Universidade. Na época, nosso querido Monge, recém ordenado padre, estava na Cidade Eterna cursando licenciatura em teologia. Mas a decisão de partir para o Brasil se deu em agosto de 1967, após um retiro pessoal de 30 dias em Paris com o padre jesuíta Jean Laplace, consulta aos maiores teólogos conhecidos e intensos diálogos e orações com os monges de Orval (Bélgica). Dom Raphaël Boulet, então abade de seu mosteiro, concede a permissão para um intensivo de português aos padres Georges (Caetano) e Norbert Gorrisen no período de setembro a 22 de dezembro daquele ano, precisamente no então recém fundado Colégio para a América Latina (COPAL), um departamento da Universidade Católica de Louvain (Bélgica). O novo abade de Orval, Dom François-Xavier Hanin, o mesmo que fora seu mestre no noviciado, solicita autorização ao abade geral dos Cistercienses, Dom Ignace Gillet, para sua ausência do mosteiro, o que chamamos de "exclaustração", isto é, saída da clausura. 

Colégio para a América Latina (COPAL), Louvain - Bélgica

Enquanto isso no Brasil, o Arcebispo de Salvador, Dom Eugênio de Araújo Sales (1920-2012), envia o Padre (mais tarde bispo) Josef Romer à Louvain em busca de um professor de Bíblia para a Universidade Católica de Salvador/ BA. Assim, em 1967 na Bélgica, encontra-se com Padre Georges e fica interessado em seu projeto. Dom Eugênio insiste e acelera sua vinda ao Brasil, ao mesmo tempo que o então bispo auxiliar de Fortaleza, Dom Gérard de Milleville (1912-2007), que havia recebido o contato de Padre Georges durante uma visita do Padre Espinay à Fortaleza, também o contata, o que segundo o Padre Georges veio a ser um "sinal do Senhor". Assim, nosso Arcebispo na época, Dom José de Medeiros Delgado (1905-1988) o solicita para abertura de uma casa de acolhimento para nosso clero na Reitoria São Judas Tadeu (Bairro São Gerardo). Após todos os exames médicos e vistoria burocrática, é tarde demais para voltar atrás. Segue seu destino na fé o nosso Príncipe Encantado, trazendo na bagagem mais que um poço de sabedoria, a saudade e uma longa história que marcará decisivamente a vida de uma geração.

Foto da carteira de identidade belga, 1956

Deixa Orval no dia 14 de março de 1968 com Padre Norbert e se dirige ao porto de Le Havre (França). Deixou a Europa dois dias depois às 20h (para nós 15h) no Navio Pasteur, pertencente à Companhia dos Mensageiros Marítimos (MM). Ali estava, em silêncio e oração, com o coração cheio de expectativas e uma veia missionária, precisamente na cabine 251 da classe turística, ancoradouro V. A embarcação havia partido da cidade de Hambourg (Alemanha) com destino a Buenos Aires, fazendo escala pelo Rio de Janeiro. Assim, nosso querido Padre passa 12 dias em alto mar em profunda contemplação, talvez a mais forte de sua vida, chegando a pisar a Terra de Santa Cruz no dia 28 de março às 7h da manhã. 


O imponente Navio Pasteur

Num cálculo aproximativo, ele percorreu mais ou menos 12.343,99 km para encontrar aquilo que procurava, um trabalho com os pobres da beira da praia, as AREIAS DO PIRAMBU... Em 20/11/1968 opta definitivamente por Fortaleza, chegando aqui em 22/11 do referido ano e se instalando numa casinha da Comunidade de Arpoadores em 08/12, aonde brotou uma "Nova Jerusalém" e permanecendo aqui até sua páscoa em 01/01/2010. Em julho de 1969, Pe. Norbert, seu companheiro de missão, decide retornar à Bélgica, deixando Pe. Caetano sozinho na jovem Paróquia do Cristo Redentor. 

No dia 29 de janeiro de 1969, o mesmo navio que trouxe nosso Padre à América Latina passa por um incêndio em Buenos Aires.

Incêndio no velho Pasteur
Buenos Aires, 29/01/1969


_______________________________

Ir. Narcélio Ferreira de Lima, INJ

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Pastores de Padre Caetano - Bispos

Conheça a lista dos Papas, Bispos e Abades mais importantes na vida de nosso Pai-fundador, Padre Caetano Minette de Tillesse, consequentemente, a mesma importância para toda Família Nova Jerusalém. Iniciaremos com os Epíscopos.






Dom Jozef-Ernest Cardeal van Roey †

Data
Idade
Evento
Título
Jan 13 1874
Nasceu
Vorselaar, Bélgica
Set 18 1897
23,6
Ordenado sacerdote
Sacerdote de Mechelen, Bélgica
Mar 12 1926
52,1
Nomeado
Arcebispo de Mechelen, Bélgica
Abr 25 1926
52,2
Ordenado bispo
Arcebispo de Mechelen, Bélgica
Jun 20 1927
53,4
Elevado a Cardeal
Jun 20 1927
53,4
Nomeado
Cardeal Presbítero de Santa Maria em Ara Coeli
Set 7 1957
83,6
Nomeado
Vigário Apostólico da Bélgica, Militar
Ago 6 1961
87,5
Morreu
Arcebispo de Mechelen, Bélgica
Set 19 1929

Reconst. de Orval
A primeira pedra é colocada com Príncipe Leopold III
Jun 11 1936

Crisma de Gaëtan
Instituto Saint Loius (Bruxelas)


Dom Louis-Joseph Kerkhofs 

Data
Idade
Evento
Título
Fev 15 1878
Nasceu
Vall-Meer, Bélgica
Set 22 1900
22,6
Ordenado sacerdote
Sacerdote
Dez 18 1924
46,8
Nomeado
Bispo Coadjutor de Liège, Eupen e Malmédy, Bélgica
Dez 18 1924
46,8
Nomeado
Bispo titular de Diocese da Palestina
Fev 11 1925
46,9
Ordenado Bispo
Bispo titular de Diocese da Palestina
Jul 17 1927
49,4
Sucedido
Bispo de Liège (Luik, Lüttich), Bélgica
Dez 7 1961
83,8
Aposentado
Bispo de Liège (Luik, Lüttich), Bélgica
Dez 7 1961
83,8
Nomeado
Bispo titular de Serres (Macedônia)
Dez 31 1962
84,8
Morreu
Bispo Emérito de (Luik, Lüttich), Bélgica
Mar 13 1946

Carta de Apresentação
do Postulante Gaëtan a Orval


Dom Clemente Cardeal Micara 

Data
Idade
Evento
Título
Dez 24 1879
Nasceu
Frascati, Itália
Set 20 1902
22,7
Ordenado sacerdote
Sacerdote de Roma, Itália
Mai 7 1920
40,3
Nomeado
Arcebispo titular de Apamea, Síria
Mai 7 1920
40,3
Nomeado
Núncio Apostólico na Tchecoslováquia
Ago 8 1920
40,6
Ordenado bispo
Arcebispo titular de Apamea, Síria
Mai 30 1923
43,4
Nomeado
Núncio Apostólico n Bélgica
Maio 30 1923
43,4
Nomeado
Internúncio Apostólico em Luxemburgo
Fev 18 1946
66,1
Elevado a cardeal
Fev 18 1946
66,1
Resignado
Internúncio Apostólico em Luxemburgo
Fev 22 1946
66,1
Nomeado
Cardeal Presbítero de Santa Maria sopra Minerva
Jun 13 1946
66,4
Nomeado
O cardeal-bispo de Velletri
Nov 11 1950
70,8
Nomeado
Pró-Prefeito da Congregação dos Ritos
Jan 26 1951
71,0
Nomeado
Vigário Geral de Roma, Itália
Jan 17 1953
73,0
Resignado
Pró-Prefeito da Congregação dos Ritos
Mar 11 1965
85,2
Morreu
Pro-Prefeito emérito da Congregação dos Ritos
Jun 05 1939

Orval
Consagração e ereção da Basílica Menor
Set 08 1948

Orval
Elevação da Igreja à Basílica
Abr 04 1953

Roma
Concelebrante na Ordenação de Padre Caetano



Dom André Marie Charue 

Data
Idade
Evento
Título
Jul 1 1898
Nasceu
Jemeppe-sur-Sambre, Bélgica
Ago 15 1922
24.1
Ordenado sacerdote
Sacerdote
Dez 12 1941
43,4
Nomeado
Bispo de Namur, Bélgica
Fev 11 1942
43,6
Ordenado bispo
Bispo de Namur, Bélgica
Jun 24 1974 
75,9
Aposentado
Bispo de Namur, Bélgica
Dez 20 1977
79,4
Morreu
Bispo Emérito de Namur, Bélgica
Ago 10 1952

Subdiaconato
Pe. Gaëtan na Basílica de Oval
Jul 26 1953

Ordenação Presbit.
de Pe. Caetano
Catedral da Diocese de Namur,
Bélgica

Dom Luigi Cardeal Traglia 

Data
Idade
Evento
Título
Abr 3 1895
Nasceu
Albano Laziale (Itália)
Ago 10 1917
22.3
Ordenado sacerdote
Sacerdote de Roma, Itália
Dez 20 1936
41,7
Nomeado
Arcebispo titular de Cesareia na Palestina
Dez 21 1936
41,7
Nomeado
Vigário de Roma, Itália
Jan 6 1937
41,7
Ordenado bispo
Arcebispo titular de Cesareia na Palestina
Mar 28 1960
64,9
Nomeado
Pro-Vigário Geral de Roma, Itália
Mar 28 1960
64,9
Elevado a cardeal
Mar 28 1960
64,9
Nomeado
Cardeal Presbítero de Santo André do Vale
Mar 30 1965
69,9
Nomeado
Vigário Geral de Roma, Itália
Jan 13 1968
72,7
Nomeado
Chanceler da Chancelaria Apostólica
Abr 28 1969
74,0
Nomeado
Cardeal Presbítero de São Lourenço in Dâmaso
Mar 15 1972
76,9
Nomeado
Cardeal-bispo de Albano
Mar 24 1972
76,9
Confirmado
Vice(sub)-reitor do Colégio dos Cardeais
Fev 7 1973
77,8
Resignado
Chanceler da Chancelaria Apostólica
Jan 7 1974
78,7
Nomeado
O cardeal-bispo de Óstia
Jan 7 1974
78,7
Confirmado
Decano do Colégio dos Cardeais
Nov 22 1977
82,6
Morreu
Decano do Colégio dos Cardeais
Abr 04 1953

Ordenação
Diaconal
Pe. Caetano em Basílica dos Santos 12 Apóstolos,
Roma


Dom Karl Josef Romer †

Data
Idade
Evento
Título
84,11
Nasceu
Benken, Suíça
25,7
Ordenado sacerdote
Sacerdote
43,2
Nomeado
Bispo Auxiliar de Rio de Janeiro/ RJ
43,2
Nomeado
Bispo titular de Columnata (Cesareia)
43,4
Ordenado bispo
Bispo titular de Columnata (Cesareia)
69,7
Nomeado
Secretário do Conselho Pontifício para a Família
75,3
Aposentado
Secretário do Conselho Pontifício para a Família
1967

Visita à Univ. de
Louvain, Bélgica
À pedido de Dom Eugênio Sales, procura um
Professor de Bíblia, e lá encontra Pe. Caetano


Dom Eugênio Cardeal de Araújo Sales 

Data
Idade
Evento
Título
Nov 8 1920
Nasceu
Acari/ RN
Nov 21 1943
23,0
Ordenado sacerdote
Sacerdote de Natal/ RN
Jun 1 1954
33,5
Nomeado
Bispo Auxiliar de Natal/ RN
Jun 1 1954
33,5
Nomeado
Bispo titular de Tibica (Cartago)
Ago 15 1954
33,7
Ordenado bispo
Bispo titular de Tibica (Cartago)
Jan 9 1962
41,1
Nomeado
Administrador Apostólico de Natal/ RN
Jul 9 1964
43,6
Nomeado
Administrador Apostólico de Salvador/ BA
Out 29 1968
47,9
Nomeado
Arcebispo de Salvador/ BA
Abr 28 1969
48.4
Elevado a cardeal
Abr 28 1969
48.4
Nomeado
Cardeal Presbítero de São Gregório VII
Mar 13 1971
50,3
Nomeado
Arcebispo de Rio de Janeiro/ RJ
Jul 22 1972
51,7
Nomeado
Bispo do Brasil, Ordinário dos Ritos Orientais
Jul 25 2001
80,7
Aposentado
Arcebispo do Rio de Janeiro/ RJ
Out 3 2001
80,9
Aposentado
Bispo do Brasil, Ordinário dos Ritos Orientais
Jul 9 2012
91,6
Morreu
Arcebispo emérito do Rio de Janeiro/ RJ












Dom José de Medeiros Delgado 


Data
Idade
Evento
Título
Jul 28 1905
Nasceu
Pombal/ PB
Jun 2 1929
23,8
Ordenado sacerdote
Sacerdote
Mar 15 1941
35,6
Nomeado
Bispo de Caicó/ RN
Jun 29 1941
35,9
Ordenado bispo
Bispo de Caicó/ RN
Set 4 1951
46,1
Nomeado
Arcebispo de São Luís/ MA
Mai 10 1963
57,7
Nomeado
Arcebispo de Fortaleza/ CE
Mar 26 1973
67,6
Resignado
Arcebispo de Fortaleza/ CE
Mar 9 1988
82,6
Morreu
Arcebispo emérito de Fortaleza/ CE
Nov 23 1968

Pe. Caetano chega
a Fortaleza

Jan 26 1969

Criação da Paróquia
Cristo Redentor


Dom Francisco Hélio Campos 

Data
Idade
Evento
Título
Jul 24 1912
Nasceu
Quixeramobim/ CE
Ago 5 1937
25,0
Ordenado sacerdote
Sacerdote
Abr 14 1969
56,7
Nomeado
Bispo de Viana/ MA
Jul 6 1969
56,9
Ordenado bispo
Bispo de Viana/ MA
Jan 23 1975
62,4
Morreu
Bispo de Viana/ MA


Dom Frei Aloísio Leo Arlindo Cardeal Lorscheider, O.F.M. †

Data
Idade
Evento
Título
Out 8 1924
Nasceu
Estrela/ RS
Mar 13 1946
21,4
Professo solene
Membro da Ordem dos Frades Menores
Ago 22 1948
23,8
Ordenado sacerdote
Sacerdote da Ordem dos Frades Menores
Fev 3 1962
37,3
Nomeado
Bispo de Santo Ângelo/ RS
Mai 20 1962
37,6
Ordenado bispo
Bispo de Santo Ângelo/ RS
Mar 26 1973
48.4
Nomeado
Arcebispo de Fortaleza/ CE
Mai 24 1976
51,6
Elevado a cardeal
Mai 24 1976
51,6
Nomeado
Cardeal Presbítero de São Pedro em Montório
Jul 12 1995
70,7
Nomeado
Arcebispo de Aparecida/ SP
Jan 28 2004
79,3
Aposentado
Arcebispo de Aparecida/ SP
Dez 23 2007
83,2
Morreu
Arcebispo emérito de Aparecida/ SP

Dom Frei Cláudio Aury Affonso Cardeal Hummes, O.F.M.

Data
Idade
Evento
Título
82.02
Nascermos
Montenegro/ RS
23.9
Ordenado sacerdote
Sacerdote da Ordem dos Frades Menores
40,6
Nomeado
Bispo Coadjutor de Santo André/ SP
40,6
Nomeado
Bispo titular de Carcabia (Tunísia)
Mai 25 1975
40,7
Ordenado bispo
Bispo titular de Carcabia (Tunísia)
41,3
Sucedido
Bispo de Santo André/ SP
61,8
Nomeado
Arcebispo de Fortaleza/ CE
63,6
Nomeado
Arcebispo de São Paulo/ SP
66,5
Elevado a cardeal
66,5
Nomeado
Cardeal Presbítero de Santo Antônio de Pádua, na via Merulana
72,2
Nomeado
Prefeito da Congregação para o Clero
76,1
Aposentado
Prefeito da Congregação para o Clero


Dom José Antônio Aparecido Tosi Marques


Data
Idade
Evento
Título
68,26
Nasceu
Jaú/ SP
26,5
Ordenado sacerdote
Sacerdote de São Carlos/ SP
43,1
Nomeado
Bispo auxiliar de Salvador/ BA
43,1
Nomeado
Bispo titular de Lisínia (Ásia Menor)
43,3
Ordenado bispo
Bispo titular de Lisínia (Ásia Menor)
50,6
Nomeado
Arcebispo de Fortaleza/ CE

__________________________

Fonte: catholic-hierarchy.org e arquivos do Instituto Religioso Nova Jerusalém
Organização: Ir. Narcélio Ferreira de Lima, INJ